Meio Ambiente

Nossos produtos estão em sintonia com o modo de vida sustentável

As empresas da CMPC se caracterizam por uma forte cultura organizacional de respeito às questões de sustentabilidade econômica, práticas ambientais seguras e responsabilidade social.

Todo o crescimento das operações e a diversificação de produtos e mercados são sempre produtos de uma análise rigorosa com a perspectiva de longo prazo.

Práticas e Políticas Sustentáveis

O desenvolvimento sustentável é uma parte essencial do modelo de negócio da CMPC. Os nossos produtos são essencialmente de origem florestal, portanto, é necessário criar vínculos duradouros com as comunidades, associando-se à preservação do meio ambiente. As principais ações desta política estão nos itens a seguir:

Gestão Econômica

  • Produzir de forma eficiente e comercializar produtos de qualidade.
  • Desenvolver relações comerciais fortes com clientes e fornecedores.
  • Competir no mercado com custos justos e competitivos.
  • Promover auditoria com métodos financeiros verificáveis.
  • Assegurar fundos para execução e manutenção dos programas sociais.
  • Atender aos requisitos legais e fiscais.

Trabalhadores e Comunidade

  • Gerar oportunidades de desenvolvimento e formação profissional aos integrantes das comunidades locais onde a CMPC atua.
  • Desenvolver programas de benefícios para os trabalhadores e suas famílias.
  • Enfatizar a prevenção de riscos no manuseio dos processos industriais.
  • Cumprir as leis trabalhistas de cada país.

Meio Ambiente

  • Desenvolver processos baseados na geração de energia renovável proveniente da biomassa.
  • Consumir com eficácia água e matérias-primas.
  • Promover o reflorestamento sustentável.
  • Proteger as florestas nativas e a biodiversidade.
  • Combater a incêndios.
  • Cumprir as leis ambientais.

Sistemas Florestais

Toda a madeira utilizada pela CMPC Tissue vem de áreas reflorestadas. As árvores têm rápido crescimento e são plantadas inclusive em terrenos que sofrem processo de erosão, proporcionando renovação do solo e contribuindo com a conservação das florestas em seu estado natural.
O manejo das plantações florestais da CMPC Florestal está de acordo com todas as normas de proteção florestal e da biodiversidade.
No Brasil, a Divisão Institucional da Melhoramentos Papéis adquiriu a certificação FSC, comprovando que todos os produtos de papéis são oriundos de florestas exploradas sustentavelmente.

Manejo das Águas

Para a produção do papel da linha tissue (papéis higiênicos, toalhas, lenços, entre outros), é necessário que a água esteja isenta de contaminação microbiológica para poder proporcionar maior higiene ao cliente. Nos últimos anos, a CMPC investe no aperfeiçoamento do uso sustentável desse recurso tão valioso. A redução no consumo de água está sendo possível devido a ganhos de eficiência, especialmente nas fábricas de: Santa Fe, Valdivia, e no Complexo Puento Alto localizados no Chile; na fábrica de Zárate, na Argentina, e também na fábrica de Mogi das Cruzes, em São Paulo.

Tratado de Efluentes Líquidos

Toda a água que sai da máquina de papel vai para uma estação de tratamento de efluentes, na qual, por meio de flotação, é separada dos resíduos da celulose.
Os resíduos da celulose resultantes do processo de purificação são utilizados como matéria-prima para a fabricação de papel de segunda linha. Na fábrica de Mogi das Cruzes, a água que retorna ao rio tem qualidade superior àquela no momento da captação a 5 km de distância. A água utilizada é industrial, no entanto, segundo os laudos técnicos, ela é considerada potável devido ao alto grau de tratamento.

Biodiversidade

A empresa CMPC - Forestal Mininco, no Chile, tem um programa desenvolvido para monitoramento e detecção das espécies mais ameaçadas da flora e da fauna. Pessoas instruídas fazem o trabalho de campo usando o Guia de Reconhecimento das Espécies Ameaçadas, que inclui o livro "Plantas Ameaçadas de Extinção do Sul da Central do Chile", elaborado pela Universidade Austral.
A Forestal Mininco também trabalha com um projeto denominado "corredores de fauna" para determinar e proteger lugares onde animais nativos transitam com maior frequência.
Em Maitenrehue Pitao, área de preservação ambiental, o plano de recuperação e restauro implementado pela CMPC começou em 2004 com coleta de sementes Pitao. As mudas são desenvolvidas em viveiro e depois são plantadas nas áreas escolhidas obtendo excelentes resultados.
Em outra área de preservação ambiental, Huillín, a mata nativa está sendo cercada para restringir o acesso do gado. Com isso, matas ribeirinhas, além de outros sítios naturais, são preservados.
A CMPC executa essas tarefas com o apoio do Comitê Nacional para a Defesa da Flora e Fauna, e com base em estudos realizados por essa Comissão para a área e afluentes do rio Mahuidanche Toltén.